Início > Uncategorized > Testemunho João Guilherme Barros (Resumo)

Testemunho João Guilherme Barros (Resumo)

Mudando de vida

Eu nunca fui ex alguma coisa, eu nunca fui ex-drogado, ex-alcolatra, ex-gay, etc, eu era apenas um católico não praticante, então decidi que era hora de virar um católico praticante, ler a bíblia, ir à igreja toda semana e “aproveitar a vida”. Entrei na academia, fiz dança de salão, novos amigos, festas, mulherada e bebida. Não virei alcoólatra, era apenas um cara “normal curtindo”.

Então comemorando meu aniversário em uma boate encontrei quem seria minha futura esposa, Dellanes, que também estava com suas amigas comemorando seu aniversário. Dançamos, nos beijamos, conversamos e um mês depois estávamos namorando.

Eu como católico de verdade entrei num acordo com ela, íamos aos cultos no domingo e segunda íamos à missa. Comecei a ver as diferenças, o pastor gritava de mais, cultos de intermináveis 2 horas com direito a prorrogação e eu gostava mais do padre que falava manso, missa curta de 45 minutos (segunda era mais curta). Com o tempo comecei a confrontar o que os pastores diziam, tentava entender e comparar com minhas crenças e convicções. O pastor Luciano Jorge, me acolheu muito bem, me abraçava, conversava comigo, as pessoas eram simpáticas e demonstravam interessem em mim, eu não me senti julgado ou condenado por ser católico. Um dia eu pensei, minha “cota” de religião tá muito alta, uma vez na semana é melhor, sobra mais tempo pra curtir, fiquei indo apenas nos cultos.

Começou minha mudança, eu até gostava da pregação, o pastor conhecia a Palavra não era esses caras da TV que gostam grana, Jesus ficava mais claro pra mim e não aquela imagem que eu tinha de um cara morto na cruz, mas meu ouvido ainda doía. Eu queria ir lá na frente falar publicamente que aceitava Jesus na minha vida, mas eu tinha medo, o que as pessoas vão pensar de mim, meus amigos, minha família, eu crente? Como assim? Eu quero Jesus na minha vida não quero ser crente!

Então um belo dia, um pastor de fora pregou na igreja, ele chamou, mas eu não fui, eu queria ir, mas não fui. Na semana seguinte um ex-padre o Pr. Nivaldo foi na igreja, deu seu testemunho e pregando esclareceu todas as dúvidas teológicas que eu tinha, eu nem tava pensando em ir lá, acho que ele nem ia chamar, mas chamou algumas vezes, então eu levantei, minhas pernas nem pareciam minha, parecia que eu estava sendo impelido a levantar e andar. Quase que eu não respondi quando ele perguntou se eu queria aceitar a Jesus, eu acho até que ele esperava que eu ficasse mais empolgado, mas eu estava num misto de medo, excitação e preocupação. Dellanes quase não acreditou, eu estava lá na frente e ninguém me forçou pra ir, ninguém nunca nem perguntou se eu queria fazer isso. Deus trata com cada um de forma diferente, pessoas diferentes, experiências diferentes.

Eu vou passar pela cruz

Comecei a me interessar por música gospel, mas nada de música de igreja, coisas que eu gosto, rock! Achei bastante coisa, ser evangélico tava começando a ficar legal. Fui batizado, comecei a ir em retiros, montes visitar outras igrejas, e conhecer pessoas, as vezes pessoas muito religiosas (chatas). Para quem não queria casar, eu comecei a me sentir mais a vontade com a ideia, então fizemos um curso de noivos que gostamos muito e decidimos casar e compramos um apartamento na planta, mas não ficamos noivos logo, apenas uns 6 meses depois oficializamos o noivado e começamos a organizar o casamento.

Tudo organizado e pago, faltava apenas uns 2 meses para o casamento meu nariz sangrou e fui tranquilo ao médico, afinal isso acontece com muitas pessoas. Fiz o exame e o vídeo mostrou uma massa esquisita, o médico pediu mais exames de imagem, mas não fechava um diagnostico, podia ser qualquer coisa, nem a biopsia esclareceu. Meu tio, médico em Recife, me convenceu a ir para lá, pois lá seria definido um diagnostico. Minha esperança era ficar 30 dias no máximo e voltar até a data do casamento.

Meu pai e eu chegamos a Recife, fiz mais exames e foi recomendado a cirurgia para descobrir o que era e no dia do que seria a cada do meu casamento no civil eu estava sendo operado, depois de ter passado por mais de 12 médicos. A cirurgia e recuperação foi muito boa, mas em uns 15 dias veio o resultado da biopsia, tumor maligno, ou seja câncer. Todos choraram muito, mas eu estava confiante que ia dar tudo certo. Minhas noites não eram das melhores eu orava muito eu ouvia louvores, mas era muito duro aguardar o começo do tratamento, até que 2 dias antes de começar a quimioterapia e a radioterapia eu trouxe minha noiva pra passar 2 semanas comigo, eu me sentia muito só mesmo na casa de minha tia e com meu pai, faltava pelo menos minha noiva, já que minha mãe e meus irmãos não podiam vir, e esse tempo com minha noiva foi muito importante pra mim, fiquei mais confiante e seguro.

Mas o tratamento é duro, ciclos semanais de quimio e radio de segunda a sexta, e logo ela voltou pra Cuiabá e eu me sentia cada vez mais incerto do futuro e deprimido, eu orava muito mesmo, mas eu me sentia só, mesmo cercado de gente. Eu procurava sempre mostrar otimismo e certeza da cura afinal Deus pode todas as coisas. Eu comecei a profetizar na minha vida, e eu falava pras pessoas que eu já estava curado que Jesus tinha me curado, mas eu estava fazendo tratamento contra o câncer e algumas pessoas não criam com a mesma fé em Cristo, mas elas viam minha fé, que eu também não tinha antes de começar essa tempestade. Jesus não disse – “Vão e vocês enfrentarão uma tempestade”, Ele disse aos apóstolos, – “Vão e atravessem para o outro lado”, pois se no meio da travessia se levantar uma tempestade com Jesus enfrentaremos essa tempestade e chegaremos do outro lado.

Perdi 10 Kg e não conseguia comer direito, apenas sopa e líquidos e mesmo assim era difícil a rádio queimou minha garganta e boca e a quimio agredia muito meu estomago e os pelos eu só perdi onde a radio pegou, barba e nuca. Minha imunidade caiu por algumas semanas, e eu não podia fazer a quimio e o médico disse para que eu comesse melhor, a imunidade subiu e voltamos ao tratamento, meu pais me ajudou muito me incentivando a comer. Cecília, uma secretária (do lar) fazia tudo por mim, meu pai mostrou a ela como cozinhar pra mim, a questão da limpeza da casa e das roupas por causa da minha imunidade, ela é evangélica, eu creio que foi Deus quem mandou ela lá, não por ela ser crente, mas por que ela me ajudou muito como missionária.

Raras foram as vezes que eu não chorei, seja durante a noite, por telefone ou via GTalk com Dellanes e eu entendi o que significava o que Paulo dizia quando falava que estava crucificado com Cristo. Eu estava nessa situação como expressão da vontade de Deus, minha vida está nas mãos D’Ele. Por isso Paulo diz em Gálatas 6 que ele não se gloriava em nada e sim na cruz de Cristo. A vida não é conquistada no braço, é dádiva das mãos do Senhor, isso é graça. Quando eu vivia pela força do meu braço eu vivia desesperado com o dia que fosse faltar braço. É inútil dormir tarde, tentando conquistar na força do braço aquilo que Deus tem pra dar enquanto dormimos.

Eu comecei a profetizar, contava os dias para terminar o tratamento e voltar então eu fui fazer a quinta quimio profetizando que seria minha ultima, mas eu até me corrigia, pois faltava mais 1 quimio, além de mais 3 ciclos extras de quimio, mas minha imunidade caiu mais uma vez, a radio terminou, mas o protocolo de tratamento dizia que eu precisava desses ciclos extra. Comecei a ficar com medo, foram tempos difíceis. Os meses passaram e o meu oncologista acabou me liberando para voltar para Cuiabá nas festas de fim de ano pra ver se a imunidade subiria. Foi um período bom, mas tenso, eu estava com muitas limitações alimentares e psicológicas eu tinha medo de tudo que pudesse interferir na imunidade eu não tocava em ninguém e evitava pessoas. É horrível não poder tocar nas pessoas, solidão era o sentimento que eu mais sentia nessa tempestade e me perguntavam: “ – Mas você não tem Deus?”, sim, mas solitude é diferente de solidão, eu não queria ficar só. Deus nos fez seres sociais precisamos de Deus, mas precisamos uns dos outros também, somos humanos.

Eu podia ter ido pra São Paulo, procurar o melhor tratamento contra o câncer, mas eu estava onde Deus queria que eu estivesse, dinheiro pra mim não fez diferença nenhuma, Deus sim fez a diferença na minha vida. Em fevereiro voltei para Recife, pois estavam preocupados, já que eu precisava terminar o tratamento. Voltei e o médico solicitou todos os exames e disse que eu estava ótimo, nem sinal de recidiva do tumor e todas as imagens limpas. Como pedi para o Senhor estava livre para viver, casar e ter filhos. De volta, solicitei alta para o INSS, voltei a trabalhar e começamos então os preparativos para o casamento, após 9 meses de luta, nasci de novo. Alias, trabalhar foi uma das melhores coisas para a minha recuperação.

O melhor de Deus

Marcamos a data para 11 de abril de 2012 no cartório, afinal eu queria resolver essa questão de estado civil o quanto antes e no dia 26 de maio de 2012 casamos na igreja IBNG. Foi tudo perfeito, mais do que pedimos e imaginamos, Deus deu tudo e mais até, não faltou nada, como foi profetizado pelo saudoso Pr. Max William. Todos gostaram da cerimônia e da festa, nem parecia casamento evangélico segundo os próprios convidados, foi tudo como Deus quis, pois Jesus foi convidado para nosso casamento.

Nossa lua de mel foi em Recife, junto com a revisão médica, aproveitamos tudo que podíamos, tivemos um susto com o exame, mas o médico disse que não era nada, quem manda procurar tudo no Google? Como eu disse para muitas pessoas ao longo dessa tempestade, meu caso não está no Google, está nas mãos de Deus.

O apartamento que havíamos comprado eu não pude financiar mesmo com crédito aprovado no banco, mas a seguradora não aprovou. Então meu pai assumiu o financiamento e até nisso Deus me abençoou com uma casa. Hoje estamos organizando nossa vida na casa nova, aos poucos e sem pressa, já que em nome de Jesus daqui a 50 anos estarei ao lado de Dellanes comemorando bodas de Ouro.

Deus é Fiel

Anúncios
  1. Larissa do Danilo
    17/07/2012 às 0:46

    Aleluia! Deus seja Louvado!
    Que benção João e Dellanes, poder conhecer vocês, e saber que “O Nosso Deus” fez tudo isso.
    Seu testemunho João levaremos para o Rio de Janeiro, junto conosco, e com a mesma certeza que o Senhor nos edificou, edificará muitas vidas.
    Espero que nossa amizade, possa ser eterna. Hoje fica mais fácil, por conta das redes socias manter contato. Mas queremos fazer parte da vida de vocês para sempre, assim como vocês fazem parte da nossa.
    Deus abençoe a união de vocês eternamente! Amamos vocês em Cristo Jesus nosso Salvador!
    Danilo e Larissa

  2. 17/07/2012 às 7:21

    Glória a Deus. Até aqui o Senhor tem te sustentado. Aleluia!!!!!!!!!!! Louvo a Deus pela vida desse casal abençoado.

  3. Liomara
    05/09/2012 às 1:35

    Nossa João, Jesus é maravilhoso, restaurador.. sem palavras, Você e a Dellanes são maravilhosos, agradeço a Deus pela vida de vocês. Bjos da Mara e do Digo.

  4. jgbarros
    06/09/2012 às 15:57

    Obrigado Mara, você sabe, acompanhou de perto. Ainda estou devendo a macarronada pra vocês! Grande abraço!

    Liomara :

    Nossa João, Jesus é maravilhoso, restaurador.. sem palavras, Você e a Dellanes são maravilhosos, agradeço a Deus pela vida de vocês. Bjos da Mara e do Digo.

  5. Gllessia
    05/06/2013 às 17:45

    Lindo seu testemunho amado,Deus é fiel e o melhor presente está a caminho.
    Muitas felicidades a você e família em nome de Jesus.

  1. 30/06/2014 às 17:53

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: